Conheça as novas regras para pescar no Pantanal

Daniela Zigante


O sonho de consumo de todo pescador, profissional ou amador, é um dia poder pescar no Pantanal. Se o destino for o Mato Grosso do Sul, antes de se aventurar nessa viagem e usufruir de toda beleza e dos recursos da região, é preciso conhecer algumas regras. 

As orientações são do empresário/economista aposentado Floriano Saratt.  Proprietário do pesqueiro Salobrinha, localizado às margens do Rio Mirando/MS, ele alerta: as normas para a pescaria no Estado foram atualizadas. “Hoje, há tamanhos mínimos e cotas de captura, alguns apetrechos são proibidos em algumas bacias (Paraná e Paraguai), têm rios onde a pesca é proibida e rios onde só se permite a modalidade pesque-solte”, explica.

Para 2020 tem novidades. “No ano que vem entra em vigor no Mato Grosso do Sul a Cota Zero, ou seja, o pescador não poderá retirar o peixe e transportá-lo, só será possível o consumo no local da captura. A prática do pesque-solte continua permitida”, enfatiza o empresário.

Confira outras orientações.

As principais regiões de pesca no Pantanal são: Aquidauana, Miranda e Corumbá. Para pescar e transportar peixes nesses locais é necessária uma autorização ambiental para a pesca desportiva. O serviço está disponível online no site http://www.pescaamadora.imasul.ms.gov.br. A multa por pescar sem licença é de R$ 300,00 (trezentos reais) a R$ 10.000,00,(dez mil reais) mais R$ 20,00 (vinte reais) por quilo de pescado capturado, somada à apreensão de todo o material de pesca, bem como barcos, motores e veículos.


Cotas 

A cota permitida por pescador amador para a temporada 2019 é um exemplar mais 05 (cinco) quilos de peixe e 05 (cinco) piranhas obedecendo aos tamanhos mínimos e máximo para cada espécie.

Obrigatoriamente o pescador tem que lacrar, declarar seu pescado e pagar o Selo Turismo em um posto Posto da Polícia Militar Ambiental. Nesse local, receberá um Guia de Controle do Pescado.

A penalidade para quem não declarar seus estoques é de multa de R$ 700,00 (setecentos reais) a R$ 100 mil (cem mil reais), com acréscimo de R$ 20,00 (vinte reais) por quilo ou fração do pescado, ou por espécie quando se tratar de produto de pesca para uso ornamental. 

Outras informações podem ser consultadas na Cartilha Ambiental http://www.imasul.ms.gov.br/wp-content/uploads/2019/04/CARTILHA-PESCADOR-2019.pdf

www.pesqueirosalobrinha.com.br 


A temporada de pesca boa é nesse período!

A melhor época para pescar no Pantanal é entre agosto e o início de novembro. Os rios estão baixos, os peixes estão todos dentro do leito do rio e a água limpa. 

( olho)


Nesse cenário é possível pescar cachorra, pacu, piraputanga, piau, além dos peixes de fundo que são o pintado, jaú, juropoca e jurupensém.

De março a abril, os rios começam suas vazantes deixando as águas sujas, bom para pescar peixe de couro, como pintado, jaú, juropoca, cachara, sendo as saídas de água (vazantes) os melhores locais.  

De maio a julho, os rios estão mais baixos, porém a temperatura da água (inverno) atrapalha um pouco a pescaria. Entre novembro e fevereiro, é o período de Piracema e a pesca é proibida.