Os três períodos da história da inovação são-carlense



Segundo o Prof. Dr. Sylvio Goulart Rosa, diretor presidente da fundação
ParqTec, a história de São Carlos se inicia com a Fazenda Conde do Pinhal e a
partir daí poderíamos numerar três períodos bastante distintos e significantes no
que diz respeito às fases dessa região. Primeiro, nas próprias palavras do
professor, "São Carlos não era uma cidade que tinha uma fazenda, mas uma
fazenda que tinha uma cidade, ou melhor, tinha uma vila".
"De 1931 a 1929 nossa economia era baseada na monocultura do café. No
começo, a mão de obra era escrava e depois tivemos os imigrantes assalariados",
diz Sylvio. Ele ainda comenta que o período também foi marcado pelo
empreendedorismo: "Os fazendeiros eram empreendedores natos. Criavam bancos,
ferrovias, estradas, mas a quebra da Bolsa de Valores levou todo mundo à falência",
explica se referindo ao evento internacional de 1929.
Chegamos então a uma segunda fase e é esse o momento em que
começam a surgir pequenas indústrias. Havia indústria de "sacaria, carroça,
peneira, prego, ração, vela… ", exemplifica Sylvio, mas a grande guinada da cidade
viria logo depois: "O sonho de Miguel Petroni, que era um deputado estadual, era ter
uma universidade em São Carlos. Então ele indica junto ao governo estadual essa
universidade. No processo de negociação, o governador era Lucas Garcia, um
engenheiro formado pela Poli e que morou em São Carlos. Então ele recomenda a
Petroni que comece uma universidade de engenharia".
Dali pra frente, com a fundação da Escola de Engenharia no ano de 1948,
São Carlos começa a desenvolver um banco de talentos. Nessa terceira fase, "A
engenharia serve de barriga de aluguel para todos os outros eventos que ocorrem: a
criação da Física, da Química, da Computação. E a Física vai ser, inclusive, um dos
motores dessa transformação. Dela saem: a Federal, a Embrapa, o Observatório
Astronômico, o CDCC e as primeiras empresas.".
E cá estamos. Hoje, o Prof. Sylvio observa São Carlos enquanto cidade
inovadora e que possui elementos e instituições fundamentais para a inovação.